Home / Notícias / Rua “quase vira rio” em dias de chuva

Rua “quase vira rio” em dias de chuva

Os vereadores Alessandro Luis Mazur, Ricardo Carlos Hirt Junior ,  e as vereadoras Daniele da Conceição de Andrade,  e Elizabete do Rocio Piani, apresentaram requerimento solicitando providências e solução urgente e imediata – por parte do Poder Executivo – em relação às enxurradas que recorrentemente vêm causando prejuízos aos moradores na área urbana. Os edis apresentaram na reunião de 09 de abril, reclamação (acompanhada de vídeo), enviado pelo cidadão Edinei Freitas de Andrade, morador na Rua Barão do Rio Branco.

O texto diz:

“Senhores Vereadores

É lamentável…

Estou conclamando vossa senhoria para uma ATITUDE, uma AÇÃO.  Chega ser mais que insuportável. Mais uma chuva e a água invade a rua, os pátios e, além disso, traz mais que sujeira, dejetos.

Nesse último domingo, 07 de abril, a chuva da tarde, por volta das 16h, causou enxurrada. Sem alegações que a chuva foi grande ou pequena, simplesmente a gestão pública paliativamente se esconde da obrigação.

Moradores enfrentam os dias, meses, anos como se fossem de guerra, construindo barricadas de concreto, bloqueando portões com chapas galvanizadas (sem nenhum ressarcimento), para se proteger a ausência da gestão pública, que a após chuva vem a água, o lodo e depois tudo vira essa lama. Isso que o trecho que ocorre é plano, longe das áreas de risco, como já proferido em tom desculpa pela (in) gestão. Novamente todo o transtorno vem pela Rua Francisco de Ramos, que desemboca na Rua Barão do Rio Branco até a Rua Padre Vicente Guardinéri, escoando a Vila Maria, Campo e Piscina.

O Motivo desse texto, exposto através do vídeo anexo, é para buscar não em sua pessoa, mais na posição que ocupa, a RESOLUÇÃO definitiva. Afinal de contas quando se dispôs a “ocupar” o cargo, não significa cumprir horário ou pose, mais RESOLVER. Não se desculpar, AGIR. Espero se o fardo for muito pesado a quem puxa, que assuma a incapacidade, e não apenas busque uma tangente (nova desculpa) para se eximir. Afinal, isso é mais uma de tantas das faltas dos poderes em Rebouças”.

Sobre master

Comentários no Facebook